Artigos

Jovair Arantes flerta com o perigo

Afável no trato, o Deputado Federal Jovair Arantes (PDT), não é de  cultivar arestas ou engrossar ferrugens com a imprensa. Sou obrigado a registrar que ele sempre me atendeu com dignidade e cortesia. Ouso deduzir que essa característica permeia em toda sua relação com o jornalismo goiano. Fato que talvez explique a ausência de um crivo maior em suas atividades como político, apesar de inúmeras intrigas, fofocas e senões que coçam nos bastidores. Como parlamentar com excelente performance nas urnas, seu futuro tem razoável garantia de sucesso. Este voo cruzeiro pode estar prestes a sofrer uma perigosa rachadura. Tudo porque Jovair se firmou como um provável substituto ao corrupto mor do congresso, Eduardo Cunha (PMDB), que certamente vai apear do fogoso cavalo que relincha na presidência do parlamento brasileiro. Da noite para o dia, Arantes começou uma nova carreira como vidraça nacional. São outros quinhentos. Na surdina, como manda o bom manual do jornalismo investigativo, jornalistas da grande imprensa estão escrafunchando suas atividades em terras do cerrado. Equipes de profissionais bem treinados lideram fiscalizações capazes de analisar até a falta de botões nas camisas que vão compor o terno da posse. Será que ele passa no teste? Pode ser, não estou afirmando o contrário.

Mas não é tão fácil quanto degustar bolinhos no chá das cinco. Serão realizados confrontos entre declarações de imposto de renda e relação patrimonial nas gavetas dos cartórios, desafetos serão ouvidos, ex-colaboradores já se dispuseram a relatar histórias, inimigos ocultos prometem revelações sob a promessa de sigilo e até já se esboçou um silencioso fogo amigo. O cargo atrai um caminhão de inveja e cobiça. Não será de se estranhar, isso já ocorreu inúmeras vezes, se da noite para o dia sua reputação agigantar um processo de fritura que não se imaginava. Sobretudo quando podem ser envolvidos atores, companheiros de conchavos típicos da política nacional, com adrenalina e octanagem capaz de explodir manchetes saciando um canil de Pit bulls que rosnam, ladram e mordem.

Pela natureza de suas atividades, e sobretudo ausência de comprometimento com a roupagem local, a mídia que vai além do Paranaíba é implacável. Eis que, nesse contexto, o cosa nostra das terras de Anhanguera urge deixar as barbas de molho. Se passar na peneira, e sendo eleito no lugar de Cunha, lavra um tento que nenhum outro político conseguiu. Será poderoso, influente, temido e paparicado. Mas não é um cargo sem ônus. Pode se transformar num pesadelo dos diabos.

Resumo: Jovair Arantes pode se transformar na mais nova mulher de César da Babel Política Nacional. Não bastará ser honesto, terá que se firmar como um vestal inatacável. Uma tarefa que até alguns papas ungidos tiveram problemas para contornar. Desejar boa sorte é um dever, alertar sobre os perigos é uma visão realística, tendo como base outros carnavais. Te cuida Jovair.

Sobre o Autor

Rosenwal Ferreira

Rosenwal Ferreira é jornalista, publicitário e terapeuta transpessoal. Multimídia talentoso, ele atua na TV Record realizando comentários no quadro 'Olho no Olho', no Balanço Geral. Mantém, há mais de 18 anos, o programa 'Opinião em Debate' que agora está na PUC TV. No meio impresso, é articulista no Diário da Manhã, e no Jornal OHoje.
Radialista de carteirinha, comanda o tradicional programa jornalístico 'Opinião em Debate', que já ocupou o horário nobre em diversas emissoras, e hoje, está na nacionalmente conhecida Rede Bandeirantes 820AM, de segunda a sexta-feira, das 07h30 às 08h30 da manhã. Logo após é membro da bancada mais ativista da felicidade, das 8h30 até às 10h da manhã, na Jovem Pan Goiânia 106,7FM.

Deixe seu Comentário

Clique aqui para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.