Artigos

Deputado Marcos Feliciano é o retrato de um parlamento na sarjeta

      Se tivesse um mínimo de decência, o deputado Marcos Feliciano teria enfiado a viola no primeiro saco disponível, pedido para ir ao banheiro e nunca mais retornava a sentar numa cadeira do parlamento brasileiro.  Ao invés de procurar uma saída honrosa, o pastor brucutu se recusa a largar o osso de uma função que não tem a menor condição moral de exercer. Sujeito que enxerga o mundo por uma ótica miúda – mostrando um preconceito de causar nojo – torna indigna a presidência da Comissão de Direitos Humanos.

      Ele não é o primeiro, e infelizmente não será o último, a rezar a cartilha da falta de escrúpulos e não dar a menor importância ao clamor popular. Na verdade, segue os trilhos do presidente do Senado, o nauseabundo  Renan Calheiros, que no maior cinismo ignora milhões de eleitores que rejeitam sua presença no cargo.

   

   Marcos Feliciano não é diferente de muitos de seus pares que contribuem para jogar o legislativo na sarjeta. Ele se torna mais visível, e talvez mais asqueroso, porque mistura o nome de Deus em sua lambança. Ao contrário de honoráveis bandidos, travestidos de parlamentares, que ainda conseguem dissimular o mau caráter que lhes corrói a moral, ele mantém, a seu desfavor, um histórico de frases que beiram a insanidade.

   Estão certos os que protestam contra sua indicação e, se justifica os achaques que ele recebe quando se atreve a pregar o nome do Senhor, nos templos do País. Inadmissível que alguém possa acreditar que todos os povos de uma nação sejam amaldiçoados, citando a bíblia para justificar tamanha estupidez.

       Suas declarações homofóbicas lembram horrores típicos de déspotas que perseguem seres humanos somente porque não concordam com seu alinhamento sexual. Infelizmente, tudo indica que vai continuar firme e seguro mantendo o cargo parlamentar. Duro de engolir é que ordinários de igual calibre são eleitos porque encontram admiradores que apóiam suas posições anacrônicas. Em resumo: a lama que cobre o parlamento brasileiro é uma cortesia dos eleitores brasileiros.     

Rosenwal Ferreira: Jornalista e Publicitário

rosenwal@rrassessoria.com

Twitter: @rosenwalF

facebook/jornalistarosenwal

Sobre o Autor

Rosenwal Ferreira

Rosenwal Ferreira é jornalista, publicitário e terapeuta transpessoal. Multimídia talentoso, ele atua na TV Record realizando comentários no quadro 'Olho no Olho', no Balanço Geral. Mantém, há mais de 18 anos, o programa 'Opinião em Debate' que agora está na PUC TV. No meio impresso, é articulista no Diário da Manhã, e no Jornal OHoje.
Radialista de carteirinha, comanda o tradicional programa jornalístico 'Opinião em Debate', que já ocupou o horário nobre em diversas emissoras, e hoje, está na nacionalmente conhecida Rede Bandeirantes 820AM, de segunda a sexta-feira, das 07h30 às 08h30 da manhã. Logo após é membro da bancada mais ativista da felicidade, das 8h30 até às 10h da manhã, na Jovem Pan Goiânia 106,7FM.

Deixe seu Comentário

Clique aqui para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.