Mundo Notícias

ONU convoca reunião para fortalecer apoio a países em desenvolvimento

Autoridades da Organização das Nações Unidas (ONU) informaram que vão se reunir nesta quinta-feira (28) com mais de uma dúzia de líderes mundiais para debater um reforço do apoio financeiro às economias emergentes, atingidas duramente pelas consequência econômicas da pandemia.

O encontro virtual coincide com o aumento das infecções pelo novo coronavírus em países em desenvolvimento e alertas de que isso custará mais do que os US$ 2,5 trilhões previstos inicialmente como necessários para enfrentar a crise. A reunião foi convocada pelo Canadá, a Jamaica e o secretário-geral da ONU, António Guterres.

A vice-secretária-geral da ONU, Amina Mohammed, disse que muitos países em desenvolvimento, incluindo nações de renda média, carecem de fundos suficientes para combater a pandemia e investir na recuperação. “O trabalho continua. Mas não é urgente o suficiente”, disse ela aos repórteres em um briefing pela internet.

Amina afirmou que a oferta do G20 e de credores do Clube de Paris, de suspender o pagamento de dívidas bilaterais oficiais dos países mais pobres até o fim de 2020, é um começo essencial, mas que outros esforços são necessários.

Das 77 nações elegíveis, só 22 solicitaram formalmente até agora uma suspensão no pagamento da dívida. Outras expressaram o temor de que isso prejudique sua capacidade de longo prazo de tomar dinheiro emprestado.

A reunião de quinta-feira incluirá participantes do Fundo Monetário Internacional (FMI), do Banco Mundial, da União Africana, do Instituto Internacional de Finanças e da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE). O objetivo é apresentar propostas concretas em oito semanas, afirmou a vice-secretária.

O esboço de um plano conceitual para a reunião pede que o FMI fortaleça a liquidez global, emitindo uma nova alocação de seu mecanismo Direitos Especiais de Saque, medida que tem encontrado oposição em Washington.

O documento também apoia a suspensão generalizada das dívidas de todos os países em desenvolvimento que requeiram a interrupção dos pagamentos – e não somente aqueles cobertos pela suspensão de dívidas do G20 – e pede soluções proativas de credores do setor privado, para evitar o custo ainda maior de uma “onda caótica de casos de inadimplência”.

Fonte: Agência Brasil 

Sobre o Autor

Rosenwal Ferreira

Rosenwal Ferreira é jornalista, publicitário e terapeuta transpessoal. Multimídia talentoso, ele atua na TV Record realizando comentários no quadro Olho no Olho, no Balanço Geral; mantém, há mais de 18 anos, o programa Opinião em Debate que agora está na PUC TV. No meio impresso, é articulista no Diário da Manhã, e no Jornal OHoje.
Radialista de carteirinha, comanda o tradicional programa jornalístico Opinião em Debate, que já ocupou o horário nobre em diversas emissoras, e hoje, está na nacionalmente conhecida Rede Bandeirantes 820am, de segunda a sexta-feira, das 07H30 às 08H30 da manhã. Logo após é membro da bancada mais ativista da felicidade, das 8:30h ate às 10h da manhã, na Jovem Pan Goiânia.

Deixe seu Comentário

Clique aqui para comentar

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.