Mundo Notícias Política

Vencedora do Nobel da Paz promete “ser a voz de quem não tem voz”

A ativista iraquiana yazidi Nadia Murad, vencedora do prêmio Nobel da Paz 2018, anunciou o compromisso de ser a porta-voz dos que são silenciados e não podem contar sua situação. “Eu me comprometo a ser a voz de quem não tem voz”, disse a sobrevivente de escravidão sexual do Estado Islâmico durante entrevista coletiva em Washington.

Nadia se disse honrada por receber o prêmio e prometeu ajudar em sua causa, a denúncia do genocídio da comunidade yazidí e a violência sexual em conflitos, assim como a recuperação da vida dos afetados por essas situações.

“É uma honra compartilhá-lo com os yazidis, os iraquianos, os curdos e outras minorias perseguidas e todas as vítimas, especialmente as de violência sexual, em todos os cantos do mundo”, destacou Murad, de 25 anos.

A ativista advertiu que sozinha não conseguirá cumprir tudo que sua causa exige e convocou a comunidade internacional a trabalhar junto com ela.

“Um prêmio sozinho e uma pessoa sozinha não conseguem cumprir esse objetivo. Precisamos de um esforço internacional, com a ajuda de instituições e a participação de mulheres e jovens, com a participação das vítimas para trazer a vida de novo para as regiões destruídas pela guerra”, comentou.

“Convoco todos os governos para se unirem a mim a fim de combater o genocídio e a violência sexual. O mundo deveria garantir que haja responsabilidades para que a violência sexual em conflitos pare”, completou.

Nesse sentido, defendeu que o foco é fazer com que os autores dos crimes cumpram sua responsabilidade para que seja feita justiça às vítimas.

“Devemos trabalhar juntos, com determinação, para torná-los responsáveis e conseguir justiça para as vítimas, especialmente para as de violações sistemáticas do Estado Islâmico e outros grupos terroristas”, disse Nadia Murad.

Fonte: Agência Brasil 

 

Sobre o Autor

Rosenwal Ferreira

Rosenwal Ferreira é jornalista, publicitário e terapeuta transpessoal. Multimídia talentoso, ele atua na TV Serra Dourada realizando comentários para o Jornal do Meio Dia; mantém, há mais de 18 anos, o programa Opinião em Debate, que anteriormente era transmitido na TBC Cultura, e agora está na PUC TV. Na TV Metrópole é membro do programa de análises políticas e econômicas. No meio impresso, é articulista na quinta-feira, no Jornal da Manhã, e na terça-feira no Jornal OHoje. 
Radialista de carteirinha, comanda o tradicional programa jornalístico Opinião em Debate, que já ocupou o horário nobre em diversas emissoras, e hoje, está na nacionalmente conhecida Rede Bandeirantes 820am, de segunda a sexta-feira, das 07H30 às 08H30 da manhã.

Deixe seu Comentário

Clique aqui para comentar

Patrocinado por