Artigos

Vexame na Segurança Pública. Alguém será punido?

Assim como milhares de pais de família, eu vibrei quando a estrutura policial de Goiás colocou algemas no maior ladrão de veículos em ação no quadrilátero do cerrado. Com o respaldo de um advogado brucutu, (Dr. Hortiz da Cruz) que se deu ao luxo de ameaçar um fotógrafo do Diário da Manhã, o moço encarnou um riso cínico como se roubar milhares de automóveis fosse a coisa mais natural do mundo. Ingênuo como todo cidadão correto imaginei que ele e sua quadrilha iriam amargar um bom tempo na cadeia.

Foi um choque – eu ainda faço parte de uma minoria de brasileiros que ainda se indignam com absurdos cotidianos – saber que o perigoso larápio, na maior tranquilidade abriu um cadeado, pulou um muro e fugiu da delegacia de braços dados com seus companheiros de quadrilha. Tudo simples, prático, sem agredir ninguém, todos desarmados e na maior alegria. Com razão. Uma vez livres, podem escolher o turbinado dos sonhos a ser retirado de um cretino qualquer na primeira esquina do bairro. Tudo é festa.

A pergunta que fica é a seguinte: vai ficar por isso mesmo? Ninguém será punido ou responsabilizado pelo inacreditável vexame? Por que os goianos estão se acostumando a aceitar ações com tamanho despreparo? A indignação resulta apenas numa matéria de jornal e estamos conversados? O fato que se engasga numa desmoralização absurda do aparato policial, deveria se transformar em revolta, em mobilização para uma drástica mudança nas diretrizes da Secretaria de Segurança Pública.

No entanto existe uma ideia introjetada de que não é possível fazer nada. Que não existem cadeias suficientes, que o banditismo tomou conta de tudo e que fugas são normais. Está errado. O Estado tem o dever de proteger o cidadão e tomar todas as providências para que um bandido tão perigoso seja mantido atrás das grades. Quem for responsável por essa tarefa e não tiver competência, ou condições para realizá-la, que entregue o cargo.

Mesmo com todas as dificuldades administrativas, sabendo que a oposição irresponsável está sufocando os recursos federais capazes de auxiliar o povo goiano, o governador Marconi Perillo não pode aceitar erros tão brutais. Não é possível que somente os proprietários de veículos, hoje à mercê da quadrilha foragida, sejam os únicos punidos.

Rosenwal Ferreira é Jornalista e Publicitário

Twitter: @rosenwalf

Sobre o Autor

Rosenwal Ferreira

Rosenwal Ferreira é jornalista, publicitário e terapeuta transpessoal. Multimídia talentoso, ele atua na TV Record realizando comentários no quadro 'Olho no Olho', no Balanço Geral. Mantém, há mais de 18 anos, o programa 'Opinião em Debate' que agora está na PUC TV. No meio impresso, é articulista no Diário da Manhã, e no Jornal OHoje.
Radialista de carteirinha, comanda o tradicional programa jornalístico 'Opinião em Debate', que já ocupou o horário nobre em diversas emissoras, e hoje, está na nacionalmente conhecida Rede Bandeirantes 820AM, de segunda a sexta-feira, das 07h30 às 08h30 da manhã. Logo após é membro da bancada mais ativista da felicidade, das 8h30 até às 10h da manhã, na Jovem Pan Goiânia 106,7FM.

1 Comentário

Clique aqui para comentar

Deixe uma resposta para Anonymous Cancelar resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Faço coro a sua indignação. Definitivamente, não entendo como o povo de bem pode calar-se diante de tanta bandalheira, tanta corrupção, tanto descalabro. Gosto muito dos seus textos e suas exposições. Entretanto, ainda sinto uma pontinha de preocupação sua, e de grande parte da mídia goiana, de preservar o governo Marconi. Esse governo, por político, é tão corrupto e incompetente como todos os outros. Sempre enxerguei nesse senhor a prática de criar sofismas para se sair bem. Cloves. @regesmaia.