Notícias Política

Para Dilma, venda da Eletrobras deixa país sujeito a apagões

ex-presidente Dilma Rousseff usou o Twitter para criticar a proposta de privatização da empresa federal de energia, a Eletrobras, anunciada pelo governo nesta segunda-feira. Segundo ela, a medida deverá encarecer a conta de luz e traz o riscos de apagões por causa do fim da segurança energética no país.

Para Dilma, a proposta trará de volta problemas anteriores à sua gestão como ministra de Minas e Energia. “Vender a Eletrobras é abrir mão da segurança energética. Como ocorreu em 2001, no governo FHC, significa deixar o país sujeito à apagões”, escreveu na rede social. Ela chefiou o ministério entre 2003 e 2005, no início do governo Lula. Como presidente, promoveu a renovação antecipada de concessões de distribuidoras em 2013, visando a redução dos valores da conta. Segundo especialistas, a medida provocou desequilíbrios bilionários no setor.

O Ministério de Minas e Energia (MME) divulgou comunicado ontem à noite dizendo que proporá ao governo a redução da participação federal na Eletrobras. O objetivo é, segundo a instituição, melhorar a gestão da empresa cujas ineficiências teriam gerado custos estimados em 250 bilhões de reais.

20 bilhões

A instituição divulgará nesta terça-feira os detalhes da proposta de privatização. O chefe da pasta, Fernando Coelho Filho, disse em entrevista à agência de notícias Reuters que espera que o processo renda até 20 bilhões de reais para a União.

De acordo com Coelho Filho, o processo será conduzido por meio da emissão de novas ações, diluindo a fatia da União. “A Eletrobras, como holding, com todos seus ativos dentro, vai entrar nesse pacote… O governo não vende ação; propomos a emissão de novas ações e, ao se fazer isso, as atuais ações serão diluídas, e a (participação da) União será diluída também”, explicou ele. Fonte: Veja

Sobre o Autor

Rosenwal Ferreira

Rosenwal Ferreira é jornalista, publicitário e terapeuta transpessoal. Multimídia talentoso, ele atua na TV Record realizando comentários no quadro 'Olho no Olho', no Balanço Geral. Mantém, há mais de 18 anos, o programa 'Opinião em Debate' que agora está na PUC TV. No meio impresso, é articulista no Diário da Manhã, e no Jornal OHoje.
Radialista de carteirinha, comanda o tradicional programa jornalístico 'Opinião em Debate', que já ocupou o horário nobre em diversas emissoras, e hoje, está na nacionalmente conhecida Rede Bandeirantes 820AM, de segunda a sexta-feira, das 07h30 às 08h30 da manhã. Logo após é membro da bancada mais ativista da felicidade, das 8h30 até às 10h da manhã, na Jovem Pan Goiânia 106,7FM.

Deixe seu Comentário

Clique aqui para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.