Artigos

Opinião em Debate – O trânsito em Goiânia tem solução?

Sobre o Autor

Rosenwal Ferreira

Rosenwal Ferreira é jornalista, publicitário e terapeuta transpessoal. Multimídia talentoso, ele atua na TV Record realizando comentários no quadro 'Olho no Olho', no Balanço Geral. Mantém, há mais de 18 anos, o programa 'Opinião em Debate' que agora está na PUC TV. No meio impresso, é articulista no Diário da Manhã, e no Jornal OHoje.
Radialista de carteirinha, comanda o tradicional programa jornalístico 'Opinião em Debate', que já ocupou o horário nobre em diversas emissoras, e hoje, está na nacionalmente conhecida Rede Bandeirantes 820AM, de segunda a sexta-feira, das 07h30 às 08h30 da manhã. Logo após é membro da bancada mais ativista da felicidade, das 8h30 até às 10h da manhã, na Jovem Pan Goiânia 106,7FM.

12 Comentários

Clique aqui para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • O programa já está preparado para “meter” pau nos Agentes de Trânsito. Convidados que são “acariciados” por você às vésperas do programa jamais dirão o que pensam. Sei que ficarei mais contrariado depois que assistir, mas ainda assim assistirei na esperança de que os convidados digam as verdades que você merece ouvir.

  • Rosenwal, você VAI EXPLICAR o que aconteceu naquele dia ???? Espero que seja sensato e explique o ocorrido assim TODOS saberão quem agrediu quem – por favor, não omita nada (relate o fato real). As provas que diz que tem mostre-as no ar !!!

    Abaixo uma decisão que pode acontecer com jornalistas que caluniam e ofendem pessoas e NAO MOSTRAM AS PROVAS:

    A 1ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça confirmou sentença da comarca de Canoinhas que condenou a Empresa Regional de Jornalismo Ltda. e Maurício Antônio Nascimento ao pagamento, solidário, de indenização por danos morais no valor de R$ 15 mil, a Eni José Voltolini. Foi determinado ainda que, após o trânsito em julgado, em veículo de comunicação idêntico, empresa e jornalista publiquem esta decisão como resultado das críticas a Voltolini.

    Segundo os autos, Voltolini teve seu nome vinculado a uma matéria que relatava seu passado político que, em razão dos cargos políticos que ocupou, goza de projeção nacional, e tanto mais junto à comunidade canoinhense. Porém, a matéria foi de cunho ofensivo, ferindo sua dignidade e decoro. Condenados em 1º grau, a empresa e o jornalista apelaram para o TJ com base, principalmente, na liberdade de expressão. Sustentaram, ainda, que o recurso interposto é deserto, uma vez que Voltolini não depositou o valor da condenação antes da interposição do recurso, conforme determina a Lei de Imprensa.

    A liberdade, em todos os campos da vida, é uma via de mão dupla, que deve observar o princípio básico da responsabilidade e da isenção. No caso, apesar de evidente dificuldade, há que se compatibilizar o direito individual à dignidade e à honra, com a liberdade de comunicação, que não é absoluta e encontra seus limites na informação responsável e fidedigna, cujo objetivo é dar aos informados conhecimento dos fatos e atos que interessem ao núcleo social, afirmou o relator do processo, desembargador Joel Dias Figueira Júnior. A decisão foi unânime. (Apelação Cível n. 2006.020083-5)

  • Fui impedido de me defender no seu programa. Primeiro por não me deixarem participar ao vivo, segundo por não atenderem minha ligação, aliás talvez a de ninguém. Este fato me levou a crer que os depoimentos apresentados foram colhidos antes do programa. Tentei ligar de minha casa (linha GVT) e de um orelhão próximo (Oi). Em ambos casos, a resposta era que os números mostrados na tela da TV estavam desativados.

    Gostaria que os leitores agora lessem o artigo “Agentes da AMT, concursados, arrogantes, poderosos e incompetentes” (dia 09/02) e meu comentário em que digo apenas verdades.

    Agora vejam o que Rosenwal publicou no dia 14/02 sob o título “Aviso aos homens de bem” em resposta aos comentários recebidos:
    “Tenho informações confiáveis que um grupelho de agentes…covardes que se escondem no anonimato ou enviam nomes ficticios… Sei que esse grupelho faz parte de uma turma de corruptos, desonestos e sem ética… Pouco me lixo com gente ordinária que nao se identifica…”

    Vejam que em minha resposta usei os mesmos adjetivos usados pelo mesmo: covarde, mentiroso e ordinário.
    No programa da TV, ele citou apenas o que eu disse, mas não esclareceu que eu estava respondendo apenas com as mesmas palavras com as quais ele me insultou.
    E ele não usou apenas estas palavras para me insultar, ele me colocou num grupo do qual teria nojo de participar se de fato existisse. Ele me acusou de “corrupto”, isso por si só já me dá o direito de processá-lo, pois trata-se de difamação.

    Sr. Rosenwal, onde está sua ética e credibilidade?

    Para finalizar gostaria de parabenizar o nosso presidente Sr. Miguel Tiago. Jamais imaginei que ele poderia nos defender da forma como demonstrou no programa.

  • Estava triste com tudo q estava acontecendo com a imagem da AMT e seus Agentes…..
    mesmo sem ainda tomar posse já sinto como se fizesse já parte da instituição….
    mas depois do programa de ontem…. fiquei mais animada e feliz…. de ver as opiniões de todos q participaram no debate….
    ficou evidente a seriedade do Orgão por meio das palavras do Miguel Thiago, do Engenheiro Sérgio Fernando e da Agente Rodriana Estrela….
    Com transparencia, palavras claras e objetiva conseguiram transmitir a valorização da pessoa do Agente e sua Profissão….
    obrigada por representarem a categoria apesar de ainda não estar incorporada a ela…..
    parabéns pelas colocações objetivas….. e estar caminhando sempre ao lado valorizando o agente de transito.
    Apesar dos poucos problemas com a minoria de agentes q o Sr. Miguel tem enfrentado, ainda continua a defende-los com honra e dignidade….
    admirável conduta….

  • O Rosenwal no programa só leu os mesmos tipos de e-mails ( multa injusta – se é que existe e alguns xingamentos MERECIDOS). Tiveram vários e-mails contra o Rosenwal,mas ele limitou aos e-mails que o agradavam – lamentável . Infelizmente, não tem como dar credibilidade a este tipo de jornalista.

  • Rosenwal faz as besteiras e depois fica com medo de retaliação – SEJA HOMEM – está com medo de quê ? QUEM NÃO DEVE NÃO TEME !! Se tivesse certo não estaria preocupado,mas agrediu os agentes INJUSTAMENTE e vem com esta estória – ASSUMA SEUS ERROS e pare de inventar mentiras( dossiê,arrogância )faça uma acariação ao vivo para a sociedade conhecer quem é você .

  • Rosenwal, ontem você fez como criança mimada: – papai fulano me xingou ….não esperava isso de um jornalista – foi você quem começou com estas agressões verbais,lembra ??
    Você como jornalista deveria saber que precisa arcar com as consequencias de seus artigos e não ficar dedurando os outros(que papelão !!!)

  • Imaginem um trânsito sem atendimento de acidentes de trânsito, sem intervenção nos semáforos, sem atendimentos de reclamações (estacionamentos irregulares: em cima do passeio, porta de garagem, carga e descarga, idoso, deficiente, táxi, entre outros) e principalmente SEM O MEDO DA MULTA.
    Se irregularidades acontecem o tempo todo mesmo sabendo que podemos ser multados, imaginem se os agentes não autuassem. SERIA UM CAOS.
    Essa história de educar sem multar não dá em nada, infelizmente o brasileiro só aprende quando dói no bolso.
    Desta vez, meu caro Rosenwal, você foi injusto com os agentes de trânsito.
    Maria Silva

  • COMUNICADO
    O SINATRAN – Sindicato dos Agentes de Trânsito de Goiânia comunica a quem se interessar que DISCORDA e DESAPROVA todas as ações que tenham por base ofensas morais, palavras de baixo calão, degradação, xingamentos e ameaças, mesmo que parta de seus próprios associados. O SINATRAN preza pelas discussões e debates, em alto nível e de forma limpa e justa. Por isso, faz um apelo aos Agentes de Trânsito, associados ou não, que reflitam sobre suas ações a fim de se fazerem respeitados e evitar prejuízos futuros.

    Diretoria.

  • Minha reclamação não é contra Orgão públicos e sim,estou indignado em ouvir em ouvir palavrões qd se quer evitar um provável acidente ouvir de “crianças” um sonoro “FDP” sem saberem de uma mãe é unica e divina.Perco a voz e fico trêmulo e sem reagir devido ñ ter como…
    Nesta semana ouvi duas vezes ente horrível insulto a minha falecida mãe que é filha de DEUS!

  • Nao gostaria que os GOIANOS chamassem as pessoas que guiam motocicletas de ” motoqueiros”,pois, guio moto e carro (meus).Sou uma pessoa que usa educação no trânsito e acredito que o melhor para o tráfego sem chuva é uma moto,por que ocupa menos espaço, polue menos e deveria ser menos discriminado pelas autoridades que aumentaram os impostos para as motocas.Enquanto alguns endeusam o baúzão de mais 60 pessoas em pé e sem cinto de segurança, com mais de 20 metros e soltando um fumaçeiro medonho nas vias eu sou favor da moto quem a cada 2 metros por 80 levam duas. FAÇAM AS CONTAS. cHarlesuft@bol.com.br