Geral

HGG recebe certificação internacional do Centro de Terapia Intensiva

O governador Ronaldo Caiado e o secretário de Saúde, Ismael Alexandrino, participaram nesta sexta-feira, 16, da solenidade de entrega da certificação internacional do Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Estadual Alberto Rassi – HGG pela Agencia de Calidad Sanitaria de Andalucia (Acsa).

A certificação torna o hospital goiano a primeira unidade pública de saúde do Brasil a conquistar tal título. No evento, Caiado entregou um mamógrafo e uma impressora Dry ao HGG para a realização de exames de mama. Para Ismael, o título se soma à acreditação máxima da Organização Nacional de Acreditação, a ONA 3, e faz a unidade ser motivo de orgulho para o estado de Goiás.

“Temos um nível de excelência em um hospital público e não queremos menos do que isso no Estado. Agora somos o único hospital público do Brasil que detêm essa acreditação. Isso reflete o trabalho de cada um dos profissionais de saúde que trabalham para tornar isso possivel”, destaca o titular da Saúde.

O título internacional foi obtido após o HGG receber a visita de avaliadores do Instituto Brasileiro para Excelência em Saúde (IBES/International), responsável no país pelas avaliações de certificação da Acsa, uma das mais renomadas instituições da área na Europa. No Brasil, apenas outras quatro instituições, todas privadas, conquistaram o título da Acsa. Presente na solenidade, Christian Hart, falou em nome do Ibes e destacou que o HGG é motivo de saúde para o país inteiro e para a saúde pública em todo o mundo.

Ismael também rendeu homenagem ao Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), instituição responsável pela administração do hospital, pela responsabilidade e compromisso com a unidade. “Nós depuraremos aqueles instituições que levam a sério daquelas que não levam”, destacou.

Em sua fala, o governador destacou sua busca incessante por resultados no Estado e em especial sobre os esforços na área da saúde. “Durante a entrega desse mamógrafo, de última geração, já falei ao secretário sobre a necessidade de expandir esse atendimento a outras regiões. Esse é o nosso desafio”, pontuou Caiado. “Os desafios são cada vez maiores e queremos que a saúde seja regionalizada, já somos referência aqui na capital”, completou.

Mamógrafo

O novo mamógrafo e a impressora do HGG custaram R$ 928 mil e irão substituir os anteriores, fabricados em 2000, já no fim do ciclo de vida e cujas manutenções não são mais viáveis. O novo mamógrafo irá entrar em operação de imediato, ofertando à rede do SUS aproximadamente 800 exames mensais.

fonte: Jornal Opção

Sobre o Autor

Rosenwal Ferreira

Rosenwal Ferreira é jornalista, publicitário e terapeuta transpessoal. Multimídia talentoso, ele atua na TV Record realizando comentários no quadro Olho no Olho, no Balanço Geral; mantém, há mais de 18 anos, o programa Opinião em Debate que agora está na PUC TV. No meio impresso, é articulista no Diário da Manhã, e no Jornal OHoje.
Radialista de carteirinha, comanda o tradicional programa jornalístico Opinião em Debate, que já ocupou o horário nobre em diversas emissoras, e hoje, está na nacionalmente conhecida Rede Bandeirantes 820am, de segunda a sexta-feira, das 07H30 às 08H30 da manhã. Logo após é membro da bancada mais ativista da felicidade, das 8:30h ate às 10h da manhã, na Jovem Pan Goiânia.

Deixe seu Comentário

Clique aqui para comentar

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.