Goiás Notícias Política

Marconi afirma que saída do PSDB do governo Temer será “natural e elegante”

O posicionamento do governador Marconi Perillo sobre a participação do PSDB no governo do presidente Michel Temer (PMDB) volta a ter destaque na imprensa nacional. O jornal O Globo traz ampla reportagem com Marconi, na qual ele afirma que a saída dos tucanos da administração do peemedebista será “natural e elegante”.

Marconi foi entrevistado pela correspondente do jornal em Buenos Aires, Janaína Figueiredo. Ele defendeu decisão do PSDB de permanecer na base aliada do governo Temer, mas antecipou que a saída acontecerá de forma “mais elegante e natural” no final deste ano.

“O PSDB foi o principal partido, o protagonista do impeachment… Não se pode colaborar e de repente cruzar os braços e dizer que o problema não é comigo. O PSDB se dividiu ao meio sobre a manutenção ou não do apoio ao presidente… até o final do ano os ministros todos vão desembarcar do governo porque serão candidatos e dificilmente o PSDB voltará a ter nomes participando do governo. Vai ser uma saída mais elegante, menos traumática e mais natural”, disse.

Na entrevista, Marconi afirmou que “a partir de janeiro de 2018 o PSDB vai se envolver exclusivamente com o seu projeto de país”. Ao analisar o cenário pré-eleitoral e político brasileiro, o governador mostrou-se confiante de que seu partido encontrará “uma boa equação” para definir o candidato à Presidência no ano que vem.

O tucano evitou confessar sua preferência e assegurou que o partido vai chegar à escolha do candidato à Presidência “consensualmente”. Diz o jornal que, no entanto, ao longo da conversa, lembrou que em sua campanha para a prefeitura de São Paulo João Doria comprometeu-se a apoiar uma eventual candidatura presidencial do governador do Estado, Geraldo Alckmin. “Os dois nomes de São Paulo são excelentes e tenho certeza de que prevalecerá o bom senso e teremos uma candidatura definida por um ou outro critério”, declarou o governador, em entrevista na embaixada do Brasil.

A correspondente ainda indagou Marconi sobre as especulações em relação a uma eventual saída de Doria do partido para disputar a Presidência por fora do PSDB. Ele foi enfático: “Não acredito que o prefeito Doria saia do PSDB, eu descarto”. Na entrevista Marconi reiterou várias vezes que “são dois quadros excelentes” e destacou sua antiga amizade com ambos. Mas mostrou uma inclinação por Alckmin.

“Existe aquele compromisso feito por ele (Doria) de apoio ao Geraldo… teremos de ter sabedoria para chegar a uma boa equação. Não vou adiantar minha posição. Se eu for presidente do PSDB terei de trabalhar pela unidade — afirmou Marconi, que disse só cogitar a possibilidade de presidir o partido se sua escolha ‘for por consenso’”, disse. O tucano destacou ainda a sua longa vivência partidária no PSDB: “Tenho 23 anos de tucanato, seis mandatos em exercício… acho que teria legitimidade para ocupar o cargo, mas não vou disputar cargos dentro do PSDB”. Fonte: Mais Goiás

Sobre o Autor

Rosenwal Ferreira

Rosenwal Ferreira é Jornalista, Publicitário e Terapeuta Transpessoal. Multimídia talentoso, ele atua na TV Serra Dourada realizando comentários para o Jornal do Meio Dia; mantém, há mais de 18 anos, o programa Opinião em Debate na TBC Cultura e realiza na TV Metrópole um programa com análises políticas e econômicas. Escreve para o Jornal Diário da Manhã, Jornal O hoje e mantém um tradicional programa jornalístico na Rádio 730 am , de segunda a sexta feira, das 08 às 09 horas da manhã.

Deixe seu Comentário

Clique aqui para comentar

Patrocinado por